domingo, 7 de novembro de 2010

Eu fui! Glasgow, Escócia

Olá!!

Outro dia eu falei da viagem que fiz para a Escócia, estive em Edimburgo e segui para Glasgow, a maior cidade da Escócia (mas não é a capital).

Após dois dias em Edimburgo, pensei em ir ao Lago Ness, mas como disse no post anterior, tomaria muito tempo e juraram que não havia muito para se ver. Chegaríamos, tiraríamos fotos e voltaríamos. Resumindo, perderia muito tempo e não poderia aproveitar Glasgow, que já estava no roteiro, talvez nem conseguisse viajar naquele dia!

Circular na Escócia é bem simples, eu iria de ônibus mas resolvi ver quanto era o bilhete de trem. Entrei na estação e perguntei os preços e horários, como estava eu, a Patrícia e a Cris, havia uma promoção, três pelo preço de dois! Comprei, ficou o mesmo valor do ônibus (£7,00), muito barato né? No trem, a exemplo de outros serviços, havia serviço de bordo também, mas era pago. A viagem é muito rápida, mas deu tempo de conhecer uma alemã que ficou curiosa e fez perguntas sobre o Brasil e deu dicas de Glasgow, ela ficou curiosa quanto ao idioma que eu estava falando, muito legal!

Bom, chega de papo, vamos às fotos de Glasgow, uma cidade que vale a pena conhecer!

A viagem de Edimburgo a Glasgow foi muito rápida, levou cerca de 50 minutos!
Melhor ainda que ainda havia sol quando chegamos. Glasgow possui duas estações, Queen Street, onde desembarquei e Central Station. Ambas no centro da cidade, mas Queen St é melhor localizada.
 
Chegar em Glasgow chega a ser um "choque" depois de passar tanto tempo na Irlanda e depois de visitar Edimburgo.
Glasgow é uma cidade grande e moderna com prédios altos e também muito modernos. Ao contrário de Edimburgo, a impressão que dá é que Glasgow tem vida própria e não vive de turismo apenas.

No dia seguinte, pegamos o ônibus de turismo na George Square, ao lado da Queen St Station. O passe válido por dois dias e custa £9,00 para estudante. Pode-se pegar quantas vezes quiser, é uma ótima opção pois Glasgow é grande! Com o passe é possível conhecer tudo em um dia e ainda parar para fazer compras no shopping ou no centro.
Uma das paradas é o Clyde Auditorium, também conhecido como "The Armadillo" pois seu formato lembra um tatu. Essa é parte de Glasgow que está sendo revitalizada. Embora ele pareça ter sido inspirado na Opera House de Sydney, não há ligação alguma! Os arquitetos se inspiraram nos cascos de navio, que eram construídos ali.

Ao lado do Clyde Auditorium está a Glasgow Tower. Ela tem 127 metros de altura e sua estrutura completa pode girar 360 graus! Impressionante, não?

Essa a Glasgow Cathedral, é uma igreja medieval e data de antes da Reforma Escocesa. É lá que está enterrado o padroeiro de Glasgow, St. Mungo e também é uma das poucas igrejas  que sobreviveu à Reforma, uma pena né?
Para se ter ideia de quanta história aconteceu aqui neste local, St. Mungo foi enterrado aqui no ano de 612! De lá para cá são mais de 1.350 anos!
 
Esse é o túmulo de St. Mungo na Catedral de Glasgow.

Uma das paradas que vale a pena é a do Jardim Botânico, peça ao motorista para explicar como chegar lá. Da parada até o jardim são 5 minutos de caminhada.
 
Essa é a Central Station de Glasgow.

A Patrícia, a Cris e eu, juntos no Jardim Botânico.
Agora vocês já sabem, as vezes uma cidade não é a top de linha do turismo naquele país, mas ela tem seu valor e tem bastantes coisas legais e tanta história quanto outras cidades, mesmo sendo bem moderna. Esse é o caso de Glasgow. Uma comparação bem grosseira, seria dizer que Edimburgo seria o Rio e Glasgow seria São Paulo. Eu gostei muito de Glasgow, espero que tenham gostado do post.

Até a próxima!

2 comentários:

Claudinha disse...

Legal!! Estou indo para lá no próximo mês e o teu relato me deixou bem animada! Muito bacana a tua descrição!

Sávio disse...

Olá claudinha,

Obrigado pelo comentário e aproveite bastante sua viagem!

Abraços

Savio