quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Pós-graduação na Irlanda

Olá!!!

Estou feliz que consegui tempo e disposição para escrever aqui. Não que não tenha escrito nos últimos tempos, aliás, escrevi mais do que imaginava (risos)!

Muita gente me pergunta sobre como o curso é, se vale a pena, preços, etc. Então vou falar da minha experiência com o MBA por aqui.

Os requisitos variam de universidade para universidade, mas no geral, de um modo bem geral mesmo, elas pedem IELTS com média geral a partir de 6,5. Alguns cursos porém exigem muito mais chegando a até 8. Mas a média máxima é 9, boa sorte nessa!

Além disso você deve ser formado na área, de preferência ou ter anos de experiência no mercado de trabalho na área que você pretende cursar ou os dois em alguns casos.

O primeiro passo é escolher a sua universidade, o curso obviamente, preencher o formulário, pagar a taxa, se houver, e aguardar a resposta. No caso do meu MBA eu fiz tudo direto na universidade e passei por uma entrevista.

Um amigo meu, que também faz MBA, mas na Trinity, fez tudo do Brasil e foi aprovado após uma entrevista por telefone.

Aprovado?! Parabéns! Agora chegou a hora de pagar a matrícula! As pessoas se espantam com os valores, mas eu achei muito barato o que paguei. Embora os valores variem bastante dependendo da universidade, seu nome, idade, etc. Igual ocorre no Brasil. Eu faço University of Wales Trinity Saint David, que aliás tem campus em Londres. Mas eu faço em Dublin, onde a estrutura física do curso fica por conta do IBAT, Institute of Business and Technology. Temos um andar dedicado ao MBA, com câmara de discussão e tudo mais. Outras opções em Dublin são a Dublin Business School, Griffith College, University College Dublin, que aliás apareceu em 91º lugar nos ranking dos MBA's mais conceiturados do mundo (curiosidade: o Brasil também aparece no ranking do Financial Times em 79º lugar! fonte: Financial Times) e, claro, a mais famosa, Trinity.

Os valores vão variar, e muito! Eu paguei €7,000 mais seguro, GNIB, etc etc o que achei muito barato! De verdade. Comparando com preços de curso no Brasil, é barato. Não pensei duas vezes. Sem contar a qualidade do curso. Na Griffith e demais a faixa é de €9 a €10 mil. E na Trinity meu amigo pagou €30 mil. A UCD o valor é o mesmo. Lembrando que esse valor é pago à vista antes do curso começar.

Vale lembrar que alguns cursos podem ser pagos por meio do Ciências sem Fronteiras, há muita gente por aqui fazendo pós-graduação por meio desse programa. Acho fantástico!

Feito isso, vamos às aulas!
Eu tenho aulas quintas e sextas, às vezes nos finais de semana. Não significa que o resto da semana o tempo está livre (senão estaria escrevendo aqui!). O curso é full-time e o restante da carga horária é preenchido por meio de leitura, e acreditem que os professorem fazem a gente ler vários artigos, fora os livros. E temos os famosos assignments, alguns em grupo, afinal trabalho em equipe, liderança e afins são avaliados e mais os individuais. No total foram 6, num total de 12 a 15 mil palavras.

O meu amigo tem aulas na Trinity de segunda a sexta o dia inteiro e as vezes durante o período noturno. Eles contam com biblioteca para zumbis quase que 24 horas. Então não dá para trabalhar, lembrem-se que terão que se manter sem trabalhar por um ano. Se não me engano o mesmo vale para a Griffith.

A duração desse inferno curso é de um ano, porém, cidadãos europeus podem optar pelo curso part-time, com duração de dois anos. O valor é o mesmo. Alguns cursos, em sua maioria, tem valores diferenciados para europeus e não-europeus. Embora em alguns casos você também tenha que provar que reside e contribui na chibata pagando impostos, trabalhando etc para se beneficiar dos descontos. No meu caso eu trabalho mas brigo sempre para trabalhar pouco, senão não consigo fazer meus trabalhos, no começo era difícil, os gerentes não gostavam mas eles entendem. Hoje tenho poucas horas e está ótimo! Cobre minhas despesas, tenho tempo para estudar e descansar, ninguém é de ferro. Só o homem de ferro mas eu não sou ele...

MBA é tido como sinônimo de sucesso. source

As universidades de renome, porém, tem um ponto positivo! Elas abrem portas quase que instantaneamente para multinacionais que vão até elas buscar as melhores cabeças para fazer estágio e, quem sabe, se tornar parte da equipe. Isso tanto para europeus ou não-europeus. Conseguindo a vaga, essas empresas farão de tudo para segurar o funcionário, inclusive ser sponsor no seu visto de trabalho. Se o intuito é ficar aqui, vale o investimento. Se não for, vale igual já que uma pós-graduação sempre abre portas. Sendo na Irlanda, país que tem inglês como idioma oficial, está na Europa e etc também conta pontos a mais não só no Brasil como no resto do mundo.

Bom, isso resume como entrar em uma universidade por aqui, as dificuldades, tem que ler muito, tem que querer e gostar! Há pessoas (e muitas, pasmem!) que investem em um cursos desses apenas para conseguir o visto. Na minha sala há gente de todo o mundo fazendo por essa razão, mas a maioria não passou para o segundo semestre. Uma pena!

29 comentários:

Bárbara Hernandes disse...

Sávio, muito interessante você postar sobre isso já que são poucas pessoas que fazem curso superior na Irlanda que ainda mantêm blogs! O valor não é alto se comparado ao Brasil, mas é que como você paga de uma só vez, precisa ter planejamento pra juntar a grana antes, né?

Sávio disse...

Exatamente, Bárbara!
Você pode se programar já no Brasil e vir direto ou se acha que precisa melhorar o inglês, por exemplo, pode vir com planejamento educacional e financeiro para cumprir seus objetivos. Mas eu recomendo com certeza fazer uma pós na Europa.
Qualquer dúvida, pode perguntar.
Abraços,
Savio

Júlia Borges disse...

Muito obrigada, seu blg é ótimo!!

você trabalha em que aí?

é tranquilo conseguir um trabalho q te libere um período para estudar? Como funciona isso?

Sávio disse...

Ola Julia,

Obrigado por ler o blog! Eu trabalho em um hotel. O foco na verdade e o seu estudo e nao trabalho, a restricao da escola pode atrapalhar um pouco na busca de emprego mas ha muitas varas part-time na qual voce consegue trabalhar poucas horas e cumprir seus horarios de estudo, como e meu caso.

Espero que isso ajude!

Abracos

Savio

Lucas Henrique disse...

Parabens Sávio pelo blog.
Apesar de entrar no site das universidades e procurar sabe mais, por eu não conhecer ngm aí ou alguem q estudou por aí eu penso em fazer uma comparação pelo valor do MBA, sei q não o mais justo pq nem sempre o q é mais caro é o melhor né?!
Enfim, onde vc faz são 7 mil euros, na DBS são 7.900 euros, na Griffith são 12 mil euros e na UCD Dublin são 34.500 euros (impossivel eu conseguir pagar isso), eu conseguiria fazer na Griffith eu acho, vc recomendaria? onde vc faz é melhor? na DBS é melhor? Uma dessas 3 eu teria condições de pagar... me dê alguma dica por favor, sua opiniao pessoal msm.
Obrigado

Daniel Jose Costa Souza disse...

Excelente o Blog Sávio, parabéns! Estive na Irlanda em 2010, porém com o foco em estudar inglês e me formei em 2011 em engenharia elétrica. Agora em 2015, pretendo fazer uma pós voltado para sistemas embarcados aqui no Brasil. Qual sua visibilidade de se fazer uma pós no Brasil e levar isso para Irlanda, por exemplo? Existe alguma boa visibilidade das empresas? Você tem conhecimento de como está a área tecnológica na Irlanda?

Abraço
Daniel

Daniel Jose Costa Souza disse...

Parabéns, excelente blog!

Com respeito a pós graduação feita no Brasil, existe alguma boa visibilidade dos outros países que você tem tido contato? Pela parte de engenharia, como eles tem visto os engenheiros do Brasil?
Estive na Irlanda no ano de 2010, porém não verifiquei cursos em minha área da engenharia elétrica.
Pergunto isso estou pesquisando uma pós-graduação voltada para sistemas embarcados e gostaria de saber na atual situação que o mercado se encontra, como eles vêem os estrangeiros? Qual universidade tem essa parte mais tecnológica na Irlanda atualmente?

Abraço
Daniel

Sávio disse...

Olá Lucas,

Obrigado pelo comentário, desculpa a demora em reponder, estive bem ocupado com meus trabalhos.
A Griffith tem um curso muito bom, ouvi falar bem dos cursos em geral lá, uma amiga fez mestrado em jornalismo aliás. A universidade é uma das mais antigas do setor privado. O único porém, é que as palestras sao de segunda a sexta, você não poderá trabalhar no período.
A DBS também é muito bem vista por aqui, é uma faculdade que todos conhecem, sempre ouvi muitas coisas boas.
Ja em relação ao IBAT, ninguém conhece, essa é bem a real. Aí eu falo que é University of Wales etc as pessoas até olham com bons olhos mas não é conhecida. Mesmo assim, me renderam entrevistas em grandes empresas só por ter MBA no currículo.
Veja o timetable, as matérias e onde você quer focar, essa é minha principal recomendação.

Boa sorte e qualquer coisa, basta me avisar!

Abraços.

Savio

Sávio disse...

Olá Daniel,

Infelizmente não posso te responder as perguntas sobre a sua área. Em relação aos cursos feitos no Brasil eles são reconhecidos aqui sim, se é uma área específica e com mercado e falta de mão de obra as chances de se colocar no mercado são bem grandes.
Caso contrário, pesquise bem se vale a pena vir. Tenho muitos amigos e conheço bastante gente com passaporte europeu mas que nao consegue sair do sub-emprego e acaba voltando porque são de áreas em situação opostas ao que descrevi acima.
Se você vai cursar uma pós, veja os valores e a qualidade do curso ai e aqui. De repente aqui pode ser, mas nem sempre é, mais vantajoso do que no Brasil.

Qualquer dúvida, basta madar mensagem!

Abraços

Savio

Guilherme Bories disse...

Oi Sávio, parabéns pelo blog.

Li todos os posts mas ainda tenho uma dúvida.

Estou indo para a Irlanda no mês que vem e tenho cidadania europeia. Será que consigo trabalho aí (em qualquer área) das 14 às 22 horas? Pelo que tenho pesquisado, todas as empresas que possuem turnos assim exigem disponibilidade para mudança de horário a qualquer momento...

Obrigado,
Guilherme

Sávio disse...

Olá Guilherme,

Obrigado pelo comentário. Depende muito da empresa, o que ocorre com esse turno e que normalmente são para vagas que exigem mesmo bastante flexibilidade.
Se for o que é chamado de 'sub-emprego' (eu não gosto dessa palavra pois para mim é emprego e ponto), essa flexibilidade e ainda mais exigida uma vez que o modelo de negoricios é intrinsecamente dependente do volume de clientes.
Enquanto que call centre por exemplo pode ser semelhante além do fato de que pode ser focado em um mercado mais específico.

Bom, espero que isso ajude, qualquer dúvida só perguntar e seja bem-vindo!

Abraços

Guilherme Bories disse...

Sávio, obrigado pela resposta!

Meu objetivo é trabalhar com qualquer coisa mesmo, também não concordo com essa de sub-emprego.

Pretendo fazer 6 meses de inglês na DCU e depois um mestrado, por isso seria bom ter um trabalho full time fora do horário dos estudos.

Não deixe de postar as novidades, estou seguindo seu blog.

Obrigado mais uma vez,
Guilherme

Sávio disse...

Por nada Guilherme!
Tenho amigos que estudaram na DCU e gostaram bastante. A ideia do mestrado também é muito boa e pode te abrir muitas portas aqui.
Foi o que aconteceu comigo, mas infelizmente não deu para postar mas tenho muitas novidades.

Bom, de qualquer forma se precisar de ajuda o blog está por aí e você pode mandar email e eu responderei assim que puder.

Sávio

Fernando disse...

Ola Savio,

Uma dúvida: quem está fazendo uma pos-graduacao no periodo noturno, pode aplicar para Work Visa Full Time (40hrs semanais) enquanto está estudando?
Sei que quem estuda ingles pode conseguir 20 horas semanais, mas algumas empresas rejeitam por não atender os requisitos deles.
Poderia me imformar?

Obrigado

Sávio disse...

Olá Fernando,

A pós graduação no período noturno, até onde meu conhecimento vai é part-time e só pode ser feito por quem possui cidadania de algum país membro da União Europeia ou se você estiver sob algum visto que permita estudo part-time (stamp 1, 3 ou 4).

Sendo assim, pelo que entendi você gostaria de saber se pode aplicar pro work permit? Nesse caso, qualquer pessoa pode aplicar desde que a empresa tenha intenção de ser seu 'sponsor'. A Google é uma delas, por exemplo. Você pode aplicar estando sob qualquer tipo de visto. Caso você esteja perguntando se um aluno de pós-graduação possa trabalhar em peíodo integral, a resposta é não se o visto for de estudante uma vez que a regra é a mesma para todos independentemente do tipo de curso. Porém, uma vez terminado o curso você pode participar o graduate scheme e receber uma extensão de 6 meses ou um ano para trabalhar full-time.

Espero que isso tenha clarificado suas dúvidas.

Abraço,

Sávio

Mariane Rodrigues disse...

Oi Savio,

Pelo que vi faz tempo do seu último comentário, mas não custa tentar....rs

No seu post você citou bastante os cursos de 1 ano de duração.....sabe dizer se os cursos de 10...12 semanas tem o mesmo peso? A galera enxerga com bons olhos?

Vi uns com um custo ok na DBS que me chamou a atenção, mas fico na dúvida se o investimento compensa.

Obrigada

Sávio disse...

Oi Mariane,

Tudo bem? Sim, mas eu sempre vejo por aqui. Infelizmente parei de escrever, mas estopado ajudar :)

Sim, os cursos de um ano são full time é bem vistos sim. O que pesa mais na realidade é a universidade, mais do que o curso em si.

A exemplo do que estamos acostumados no Brasil, o nome da universidade influência da mesma forma ou bem semelhante porém isso não é barreira pois com meu MBA eu consegui me colocar no mercado em uma multinacional americana.

Em relação aos cursos de curta duração depende bastante da área, mas eles não devem ser graduação, creio eu. Nesse caso são mais cursos de apoio, imagino, e sendo assim eles não terão a mesma relevância de uma pos.

Vale ver também os cursos noturnos, part time, na Trinity. Alguns contam com valores bem baixos e tem duração semelhante. Creio que vale a pena ver.

Espero que isso tenha ajudado e qualquer coisa, basta avisar!

Abraços,
Sávio

Marciele Neves disse...

Oi Sávio, parabéns pelo blog!
Esse texto tem muitas informações interessantes.
Gostaria de saber se foi difícil para você conseguir uma colocação na empresa que está. Em relação as pessoas que conhece e estão fazendo MBA, o que você costuma ouvir em relação as dificuldades para conseguir um trabalho ou estágio?

Obrigada.

Marciéle

Sávio disse...

Oi Marciéle,

Obrigado :-)
Não, na verdade eu não apliquei para a caga pois tinha interesse e havia me programado para retornar ao Brasil logo após o término do curso.
Eu recebi um convite da empresa para o processo seletivo e consegui.

Muitas pessoas da minha turma retornaram aos seus países, em relação a fazer MBA e conseguir emprego na área, sendo bem sincero, é uma loteria. Um amigo meu fez Trinity e ao término só conseguiu empregos em pub. Eventualmente ele conseguiu um estágio em um hotel na área.

Possibilidades sempre existem sem garantias. De qualquer modo é um apredizado e um pulo na sua carreira aqui ou em outro país.

Se tiver dúvidas, basta avisar!

Abraços,
Sávio

Camila Franco disse...

Savio, tudo bom?

Tenho pesquisado e vi vários cursos part-time, mas nunca consigo encontrar o horario das aulas... você sabe dizer se é comum terem cursos part-time a noite? Ou se eles geralmente sao de manha?

Eu tenho cidadania e vou precisar trabalhar, entao tenho receio de não conseguir trabalhar se as aulas forem no período matutino, como acontece no Brasil. Você acha muito dificil?

Tks

Carolina Crespo disse...

Boa noite Savio,

Obrigada por dividir conosco suas experiencias ai! :)

Estou me mudando para Dublin com a intencao de fazer um master, mas antes vou estudar ingles para conseguir passar no exame da Ielts. Tenho lido varios sites, mas o conteudo eh um pouco confuso, poderia me confirmar se entendibem:

1) Cursos de mestrado partime so sao possiveis para europeus ou brasileiro que tenha passaporte europeu? (eu nao sou decendente de europeu)
2) No meu caso entao so conseguiria fazer mestrado fulltime? Sendo assim, as unicas universidades que possuem horarios flexiveis que me permitirao trabalhar eh na IBAT e DBS?
3) Caso eu consiga um visto de trabalho, se conseguir um empresa que seja meu sponsor, posso neste caso fazer o mestrado partime?

Alem disso, como funciona o ano letivo ai? tem apenas 1 entrada ao ano, em setembro? Ou possui 2 entradas, no 1 e 2 semestre?
Eu tenho interesse na DCU, pois pelo que pesquisei eh a unica universidade que ofere mestrado em comercio digital, minha area.

Um ultimo pontos, rs... Brasileiros precisam fazer a traducao juramentada dos historicos escolares e diplomas para se aplicarem, certo?

Desde ja, muito obrigada pela atencao, Bjs

Sávio disse...

Oi Camila,

Desculpas pela demora em responder, estava de férias. De volta a Cork :)
Sim, o meu curso mesmo o part-time era voltado a pessoas que trabalham e não podem estudar durante o dia.

As aulas eram sempre a noite, alguns cursos porém podem focar no sábado o dia todo. Depende, mas você pode sempre mandar um email para a universidade perguntando.

Acho difícil serem aulas de cursos de pós graduação part-time durante o dia, mas como pode mudar de universidade para universidade não custa perguntar.
Nesse caso você tem passaporte de um país membro da União Europeia, certo?

Qualquer coisa, basta escrever!

Abraços,
Sávio

Sávio disse...

Olá Carolina,

Por nada, é sempre um prazer ajudar!

Primeiramente parabéns pela iniciativa, um master realmente abre não só a cabeça como as portas para novas oportunidades :)

Vamos às suas perguntas:

1) Part-time somente para pessoas (independentemente de onde eles sejam originalmente) que possuam passaporte de país membro da União Europeia. No seu caso, você pode se inscrever apenas em cursos full-time.

2) Vale a pena pesquisar outras universidades, mas à época que me inscrevi eu lembro que os horários na Griffith, por exemplo, eram o dia inteiro. O mesmo vale para Trinity, UCD, DCU, etc
No IBAT e DBS sim, a carga horária é bem menor em sala de aula, mas há muito conteúdo extra classe, você deve dedicar ao menos 30 horas semanais de estudo. O número de pessoas que não passou na minha turma foi bem alto e agora eles aumentaram a nota de aprovação.

3) Sim, se conseguir um visto de trabalho você pode estudar part-time. Quando terminar seu curso você não precisa estudar mais se não quiser. O seu vínculo nesse caso é empregatício sendo estudo opcional e vice-versa quando o seu visto é de estudante.

O ano letivo é de setembro até maio e as férias de verão de junho ate agosto. Sendo aí dois semestres (sim, eu sei isso não fecha um ano... o semestre deles é mais curto rs).
A IBAT tem duas entradas, setembro e fevereiro. Mas a DCU eu creio que seja apenas uma entrada, a principal que é setembro, começo do ano letivo.

Sim, a tradução juramentada é obrigatória. Você pode fazer no Brasil ou aqui.

Por nada e se houver mais dúvidas, basta perguntar!

Abraços,
Sávio

Mayra Boppre disse...

Oi Sávio, tudo bem?

Já revirei a internet tentando achar a resposta pra minha dúvida e não encontrei :(

Na sua opinião, em termos de reputação em Dublin, qual a melhor, a DBS ou a Griffith College? Estou entre as duas para fazer o MBA, pendendo para a DBS (sei lá, achei mais moderna e como tem menos matérias, acho que o curso seria menos corrido! Daria para se dedicar mais profundamente em cada assunto). Mas como você mesmo comentou, temos que pensar em qual das duas me garantiria mais empregabilidade.

Desculpe a pergunta, mas realmente só encontrei você capaz de me ajudar com essa dúvida :)

Obrigada!

Mayra

Sávio disse...

Oi Mayra,

Obrigado pelo comentário. Claro, tentarei lhe ajudar.

Eu conheci gente que fez cursos nas duas, a Griffith College é uma universidade bastante conceituada na Irlanda pois ela é a universidade privada mais antiga do país.
Seu campus fica em um antigo presídio, bastante interessante.

Em relação a DBS ela realmente é mais moderna, fica no centro e eu ouvi falar muito mais dela durante meu curso do que a Griffith.
Em relação a empregabilidade não sei mesmo te falar, mas com base na experiência de uma colega que fez Griffith, ela terminou e nunca achou nada na área. Mas fez jornalismo. Difícil se basear em uma experiência.

Eu, particularmente, faria exatamente o que você fez. A carga horária e matérias das duas e partir disso tomaria a minha decisão. Na Griffith é bastante corrido sim.

Espero que tenha ajudado de alguma forma, se você tiver mais dúvidas não deixe de comentar.

Sávio

Shirley Almeida disse...

Olá, Sávio!

Para realizar uma pós graduação é preciso também a tradução dos documentos de ensino médio ou somente da graduação?

Obrigada

Shirley Almeida disse...

Sávio, necessário o conteúdo programático das disciplinas ou o histórico que recebemos no final do curso juntamente com o diploma serve? Tô vendo gente dizer que precisa do conteúdo programático.
Foi necessário fazer tb a chancela dos documentos originais no Itamaraty?

Sávio disse...

Oi Shirley,

É necessário apenas os documentos da sua graduação. Histórico das matéria também. Mas nada do ensino médio foi necessário.
Lembrando que para graduação se cazuza necessário tradução de histórico escolar de ensino médio.
Não foi necessário fazer chancela no Itamaraty. Apenas uma tradução juramentada e nada mais. Você pode fazer em Dublin mesmo.

Qualquer dúvida, basta avisar.

Boa sorte

Sávio

Yasmin Kao disse...
Este comentário foi removido pelo autor.